Porto junta-se a movimento internacional de divulgação de ciência

É com três investigadoras em Engenharia, Astronomia e Comunicação da Saúde que estreia o primeiro PubhD Porto, no próximo dia 26 de Janeiro, pelas 21h30 no Pinguim Café, no Porto.

PubhD (pub de bar e PhD de doutoramento) é um movimento de divulgação da ciência que surgiu em Nottingham (2014) e chegou a Portugal em 2015 (Lisboa). Por iniciativa de três investigadores de instituições universitárias do Porto, Ricardo Ferraz, Nuno Francisco e Filipa M. Ribeiro, esse movimento chega agora à cidade do Porto com o objectivo de dar voz à investiagação mais recente e aos jovens cientistas.

Mariana Barbomarsa é licenciada em Bioengenharia pela Universidade Católica Portuguesa. Após concluir a sua formação inicial, ingressou no Mestrado em Engenharia Biomédica na mesma instituição onde desenvolveu trabalho no âmbito de engenharia de tecidos e medicina regenerativa. Sendo esta uma área que sempre a fascinou continuou para o doutoramento com o objectivo de aprofundar conhecimentos que a permitam “participar e contribuir em projetos com impacto científico e social”.

Liliana Abreu é socióloga (mestre em Sociologia desde 2008) e é doutoranda em Saúde Pública na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (Porto-Portugal).lil Ela desenvolve o seu trabalho de investigação no Instituto de Investiga
ção e Inovação em Saúde (i3S). A sua tese de doutoramento trata o tema da alfabetização de saúde em indivíduos que vivem com condições de saúde de longo prazo, nomeadamente asma e diabetes.

Iris Breda é licenciada em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro, mas, a irismeio do curso, percebeu que a sua paixão estava na Astronomia. Decidiu candidatar-se ao Mestrado de Astronomia na Universidade do Porto e a paixão continuou para um doutoramento na mesma instituição.

O PubhD Porto terá uma frequência mensal, acontecendo sempre na última quinta-feira de cada mês, no Pinguim Café.

Advertisements